Arquivo mensal: julho 2011

SNES / GBA – Breath of Fire I – Detonado parte 2

Parte 1 Parte 2

Você acabou de resgatar alguns habitantes de Gant das masmorras de Nabal, agora continuando

Gant
Vá até a ultima casa novamente e fale com o ferreiro ancião, ele notará que você tem o B Rang, ele o concerta para você, pode equipá-lo em Ryu, saia de Gant

Agora, siga para o leste (à direita de Gant), vou deixar uma imagem indicando o canto para ir.

Leia o resto deste post

Anúncios

SNES / GBA – Breath of Fire I – Análise / Detonado parte 1

BoF0O primeiro jogo da série sem dúvidas começa bem, porém não é lá essas coisas. Para quem é fã claro o jogo é muito mais que um clássico é uma obra prima. Pessoalmente eu gostei do jogo, mas acho que ele podia ser melhorado, há jogos mais antigos que esse e são um pouco melhores, por que? Calma já vou explicar tudo na minha análise

Breath of Fire é deveras interessante, seja pela sua maneira cativante de nos apresentar a alguns personagens, mostrando a determinação deles nos fazendo ter um apego e criar laços de torcida para tais personagens. Seja pelos seus gráficos muito interessantes para sua época e muito satisfatórios, desenhos bem trabalhados, a forma física é bem interessante. Seja também pela história que não compromete ela é até empolgante te faz querer saber “o que vem agora?”, “qual o próximo personagem a entrar no time?”, “será que Zog é o malzão da história?”. A jogabilidade também é muito confortável, você pode ver o HP de seus inimigos, tem magias interessantes e reviravoltas na jogabilidade de certos personagens, além do foco na ação ser muito grande, você enfrenta vários chefes durante o jogo. Porém o jogo deixa a desejar em alguns aspectos…

O primeiro aspecto é que os personagens fazem uma jornada juntos, ou seja, passam MUITO tempo juntos, e na maioria das cutscenes do jogo (são poucas), há poucas interações entre eles, nem mesmo em dungeons, não há um momento onde o time se junta e conversa, é como se só andassem juntos por andar, e isso torna difícil de analisar o comportamento de certos personagens. Aliás, outro aspecto ruim vem nisso também, o aspecto é repitido, Ox, Bo e Ryu são quietos, 3 de 8 personagens compartilham de mesmas características, oras, coincidência ou falta de vontade dos desenvolvedores em dar um pouco mais de personalidade aos personagens. E por fim o jogo é tão não-linear, que você tem que rachar a cuca para saber o que fazer (sério, eu queimei o crânio para fazer este detonado, evitei ao máximo olhar em algumas fontes, mas fui obrigado), o jogo em si é fácil de ser completado, mas a falta de indicações de para onde ir, podem comprometer a vontade das pessoas de jogarem, porque uma hora enjoa procurar tanto, com os sons te ajudando (não que os sons sejam ruins, mas tente escutar uma música por horas)…

O sucesso do jogo fez com que ganhasse um port para Game Boy Advanced em 2001. Eu não joguei a versão de GBA, mas o jogo é exatamente o mesmo, as mudanças estão na qualidade gráfica (as sprites são um pouco maiores e mais detalhadas), o som é bem melhor. Adcionaram cutscenes extras das quais eu não sei o conteúdo. Também adicionaram coisas próprias do GBA, como o link, você pode trocar itens com seus amigos. Outra coisa que fizeram foi dar uma facilitada no jogo, dobrando xp e gold recebidos, fora também o fato de o menu da batalha estar diferente está semelhante ao de BOF2 para GBA. O detonado servirá para as duas versões!

Concluindo o jogo é bom, mas poderia ser melhor, as vezes penso que houve uma preocupação com certas coisas que eles consideravam importantes, e deixaram de lado coisas menos importantes, podem até realmente ser, mas são essênciais para a lógica de um RPG

Nota: 8,2/10

*A nota se refere a versão de SNES

Leia o resto deste post

Reclamações e Sugestões

Para você que não gostou de algum artigo do blog…
 
Ou quer sugerir algum novo detonado, artigo especial e etc…
 
Utilize por favor os comentários dessa postagem para sugerir, reclamar, opinar ou até mesmo querer adcionar alguma coisa a nossos artigos…
 
NOTA: Comentários de reclamações sem sentidos, ou com xingamentos serão imediatamente apagados, não temos paciência com gente ignorante e mal-educada
 
Em nome de nossa Equipe:

Thel Martins

Mega Drive – Sonic The Hedgehog – Análise / Dicas / Cheats

Análise

Esse jogo definitivamente entrou para minha infância, aliás, foi o primeiro jogo que joguei na vida, então eu resolvi falar sobre ele e estrear mais um console no blog. Bom, ele foi criado em 1991 nas versões Master System e Sega Genesis. E claro tem suas diferenças. Mas resolvi falar do de Sega Genesis porque ele é o melhor entre os dois e também por ser um jogo clássico e que marcou uma geração. Bom ele é um jogo linear, simples e que qualquer um pode jogar pois seus comandos são simplesmente pulos mas apesar de seus comandos serem simples sua jogabilidade é ótima e tem uma dificuldade quando se joga pela primeira vez digamos média-alta (posso estar exagerando mas é o que eu acho). Enfim esse jogo a história é que Dr. Eggman (Ivo Robotnik na versão americana) resolve aprisionar os animais e “transformá-los” em robôs para provocar o caos, mas o que ele realmente quer são as Emerald Chaos (Esmeraldas do Caos) para que assim possa dominar o mundo. Então Sonic  começa uma aventura em busca das Esmeraldas do Caos e também derrotar Eggman para que possa assim manter a paz na South Island e impedir que ele domine o mundo.

Pontos Fortes e Fracos

  • Fortes: Proporciona diversão, desafios, tem uma dificuldade média-alta, vários estágios diferentes, tem vários segredos nas fases, você pega alguns add-ons nas fases.
  • Fracos: Quando você o joga algumas vezes começa a entediar, grande repetição de alguns monstros em diversas fases, o chefe sempre é o mesmo e o que muda são os “brinquedos” dele.

Nota: 7.7/10.0

Leia o resto deste post

SNES – Illusion of Gaia – Análise – Detonado parte 1

Illu_Capa

Análise:

Illusion of Gaia foi um jogo que me surpreendeu, não esperava muito desse jogo, na verdade só comecei a jogar porque não tinha nada pra fazer e o nome desse jogo me chamou a atenção na lista de jogos de SNES. Realmente nem eu mesmo pensava em fazer um detonado desse jogo, mas gostei tanto que tive que mudar os meus planos e criar o artigo.

O jogo conta as aventuras de um jovem chamado Will, nessa jornada ele faz vários amigos que serão mais bem detalhados no detonado abaixo, embora não te ajudem em combate esses amigos são essências para a historia, além de serem seus leais companheiros.

O que mais chama atenção em Illusion of Gaia é que algumas ruínas do jogo realmente existem, como: as Linhas de Nazca, a Muralha da China, Ilha de Mu (mais conhecida como a ilha de Páscoa) , as Ruínas Incas, entre outras. A jogabilidade lembra um pouco Zelda só que com muito mais dificuldade, Os gráficos são muito bons se tratando de um SNES. Resumindo acho esse jogo muito bom e recomendo, os seus defeitos são muito recuperados pelas suas qualidades.

Ponto Forte: O estilo de jogo e a jogabilidade são bastante inovadores com relação a maioria de jogos R.P.G., sua história foi bem feita e ainda por cima te ajuda a aprender um pouco sobre as civilizações antigas (Pelo menos o nome).

Ponto Fraco: O mapa do jogo foi extremamente ignorado pelos criadores, não permitindo ao jogador nem viajar pelo mundo (as viagens são automáticas e o mapa é bem feio). Outro problema é a repetição exagerada de sprites dos N.P.C, praticamente só tem uns quatro modelos por cidade.

Nota: 9,0 /10.0

Leia o resto deste post

N64 – Super Smash Bros – Análise / Dicas

Análise
.
Para aqueles que são fãs de um bom jogo de luta e com os seus personagens favoritos da Nintendo, o Super Smash Bros é o que você procura. Ele foi criado para as pessoas que sonhavam em um jogo que tivesse o Mario e o Pikachu lutando um contra o outro ou então o Fox contra o Captain Falcon. Enfim, onde quero chegar é na diversidade de personagens nesse jogo e a jogabilidade, pois é bem fácil de controlar e mandar golpes especiais rápidamente. E quanto aos personagens, bom como vocês podem ver eles vem de diversos jogos da Nintendo, um vem do F-Zero e outro do Super Mario World/Mario Bros, é bem diversificado e nunca se imaginaria que um Pokémon ou um garoto com um taco de baseball seriam personagens de luta. Também, o SSB tem jogos bônus legais para se jogar e é bem interativo já que o multiplayer ajuda bastante, pois permite 4 pessoas lutando ao mesmo tempo pra ver quem é o mais habilidoso. Esse foi o primeiro da saga Super Smash, tem outros mais além desse, só que é para outra plataforma.É um ótimo jogo de luta para aqueles que gostam dos personagens da Nintendo.
.
Pontos Fortes: Jogabilidade boa, possibilita um número de pessoas  elevada pra que a disputa e diversão possam ser maiores que jogos de luta convencionais.
.
Pontos Fracos: Seus pontos fracos são evidentes: tem poucos personagens, jogo sem uma A.I. (Artificial Intelligence) alta. Modo fácil de ganhar do oponente (até porque só é preciso jogá-lo pra fora).
.
Nota: 7.8/10.0

Parcerias

Este tópico é para todos aqueles que desejam realizar parcerias com a Eternal Players.
.
Para realizar uma parceria inicialmente deixe um comentário abaixo ou então uma mensagem na nossa página do Facebook( Clique aqui para ai a direto a ela), ou mesmo por esse e-mail metalflare7@hotmail.com. Ou então simplesmente cole nosso  banner no seu site, assim que percebermos colocaremos vocês por aqui também 😀
.
Regras:
Não colocaremos muitas regras antes de ver o seu Site/Blog/Etc após os primeiros contatos estabeleceremos isso melhor. Mas inicialmente:
.
1 – O nosso Baner(ou link) e o seu Baner(ou link) tem que ter um tamanho estabelecido e ele deve ser rigidamente obedecido (estabeleceremos esse tamanho dependendo dos interesses dos dois lados).
.
2 – O seu Site/Blog/Etc deve ser de qualidade (mesmo que seja mínima), ex: um blog com erros bobos de configuração como, dificuldade de leitura devido ao fundo ou tamanho da fonte, erros extremamente exagerados no português, entre outros muitos. (só pedimos o mínimo do mínimo de qualidade).
.
3 – Seu  Site/Blog/Etc tem que ter alguma conexão com relação ao publico do nosso blog (quem joga videogame), Ex: não faremos parceria com um blog  de dicas românticas. Em caso de duvida recomendamos que mande seu link para avaliarmos.
.
4- Seu Blog/Site/Etc precisa ter no mínimo uma postagem nova a cada 6 meses, caso não tenha poderemos retirar seu Link ou Banner, caso reative seu Blog/Site/Etc entre em contato para recolocarmos seu Banner(ou Link). 
.
Se você não tem problemas com essas regras as chances de formarmos uma parceria são altas mande-nos seu link e uma fonte para podermos conversar (Facebook, MSN, etc… ou até mesmo seu próprio link nesse caso nos indique o local mais apropriado).
.
Espero que possamos formar uma parceria:
.
Em nome de toda equipe. Por: Matheus C. Sardinha
banner

Se você não faz ideia de como botar o banner em seu site olhe esse tutorial.

OBS: Por questões de privacidade dos parceiros, apagaremos alguns dos comentários depois que a parceria for firmada!

Super Nintendo Entertainment Sistem (SNES)

Em 1990 era lançado o Super Nintendo Entertainment Sistem, só na época de lançamento foram vendidos 49 milhões de consoles, a nintendo trazia ao mundo o competidor direto do Sega Genesis (Mega Drive). Mais conhecido no Brasil como Super Nintendo, o video game revolucionou o mundo devido a sua qualidade gráfica e sua jogabilidade espetacular, o Super Nintendo foi fantástico para o Old School, todo filme, desenho e claro MARIO tinha presença confirmada no console, aliás é no console que as empresas potenciaram seus poderes economicos, revolucionando a jogabilidade, fazendo surgir novos gêneros e melhorando os gêneros antigos. A parte gráfica é sem duvidas um de seus melhores quisitos, ela era excelente para época (que antes era muito voltada aos pixels com a fraquissima 8bits). Sem duvida alguma o console marcou em muito a vida de muitas pessoas, até hoje trazendo lembraças de tardes jogando Zelda, ou ISS, infelizmente com a chegada do Playstation e o gasto MUITO mais barato em CDs a nintendo se viu obrigada a parar o lançamento do SNES, mas não terminando seu sucesso, pois ainda hoje em alguns países o console é vendido com um formato mais moderno.
Leia o resto deste post

SNES / PC / PS1 – Megaman X3 – Análise / Detonado / Dicas

MMX3

A série X do bombardeio azul, como Megaman é chamado nos EUA, teve seu terceiro jogo lançado para o SNES no Japão em 1994, pela Capcom. Com os dois jogos anteriores fazendo um sucesso estrondoso, um terceiro game não poderia faltar. O sistema de pedra, papel e tesoura dos jogos antigos, mesclados com uma jogabilidade mais dinâmica e acelerada, que obrigam-o a pensar segue como carro chefe neste terceiro jogo da franquia. O enredo do jogo, aparenta escapar um pouco da trama de Sigma, que fora eliminado em sua forma viral no segundo jogo, conta a história do Dr Doppler e de Doppler City. Uma cidade que era uma utopia para os Reploids, e que de repende se rebelam contra os humanos e começam a querer dominar o mundo, se tornando Marvericks. Cabe a X e Zero investigarem o que aconteceu com a serenidade do Dr. Doppler.

O jogo repete a inovação do segundo em trazer chefes que desenvolvem papel na história, sendo enfrentados no meio das fases, e dependendo de como você os mata, pode desencadear em coisas ocultas nas fases finais do jogo. A exploração também aumentou, porém ela não é tão apurada como no segundo jogo, já que graças a um item você pode ficar sabendo o que pegou na fase, e até mesmo saber o local de onde estão as coisas que não pegou. Ainda falando da exploração, o jogo apresenta as tradicionais cápsulas, que completadas criarão a armadura de X, a Third Armor, mas não é só isso, agora existem também as cápsulas rosas, que servem para estender os poderes de uma parte da armadura. Outra coisa nova são as variações da Ride Armor, os tradicionais robozões que você pegava no meio do caminho nos jogos anteriores, eles estão aqui para facilitar sua vida nos mais variados terrenos (ar, água, terra). As fases estão maiores e os inimigos estão um pouco mais desafiadores, é claro você pode ignorá-los, mas isso não será tão fácil como nos jogos anteriores. Os segredos podem afetar diretamente nos bônus que você irá ganhar no final do jogo, portanto, ser um explorador assíduo é uma faca de dois gumes neste jogo. Graficamente falando, o jogo conta com um chip de aprimoramento que permite um falso 3D, como seu antecessor, aquele efeito da cabeça do Sigma, e algumas coisas no fundo da tela são frutos deste chip. Os sons do jogo são muito cativantes e acompanham a ação das fases.

Já os chefes do jogo, não são nada cativantes. Embora tenham poderes que fujam dos clichês, uma lagosta, um cavalo marinho e um peixe gato não inspiram respeito, perto de seus antecessores (Storm Eagle, Magna Centipede, Launch Octopus, Morph Moth, etc). A dificuldade do jogo se perde nas fases finais, sério, apenas a primeira fase do laboratório é difícil, as outras são coisa de criança, incluindo os chefes das mesmas, tanto os secretos, quanto os originais. Outro ponto negativo é Zero, o robô vermelho é jogável a primeira vez neste game da série, só que eles deviam ter deixado isto para Megaman X4 mesmo. Zero não pode enfrentar chefes, tem pouca vida e sua única vantagem é seu sabre que destrói tudo, porém demora para ser carregado. Sigma também retorna, e sofre do mal de Dr. Willy. A Capcom quando criou a série X, não deveria apostar no mesmo vilão já que Willy é cartunesco. Até que usaram a desculpa dele ser um virús, mas espera, nós não o derrotamos em Megaman X2? Vai saber…

Embora apresente tais defeitos, Megaman X3 foi por muito tempo meu Megaman X favorito, passava tardes e tardes sofrendo o jogando e anotando passwords. o jogo é tão querido que ganhou ports para PC, PSX e Sega Saturn. E as diferenças são apenas cenas de anime, e o som foi aprimorado. A versão clássica ainda assim é superior, embora sem cenas de animê a insanidade do jogo fica mantida e seu legado também. A série que explodiu mentes e evoluiu o conceito de Megaman fecha com chave de ouro seu ciclo no Super Nintedo, e por isso é um dos cartuchos mais caros para serem comprados pela internet. A série mantem sua ação e insanidade em alto nível, e jogadores de todas as classes devem conhecer este tesouro. 

Nota: 8,6* / 10,0

*Nota referente a versão de SNES… As diferenças para a versão de PC e PS1, são meramente técnicas, na versão de PS1 são incluídas umas cenas extras, além de mixes de som. Na versão de PC além dos mixes de som e da cena extra, o jogo foi melhorado para uma versão de 32 Bit (as outras são em 16 bit).

Leia o resto deste post

Nintendo 64 (N64)

Em 1996 era lançado o N64, o último console que usava como mídia os cartuchos, de fato o vídeo-game veio como resposta direta ao Playstation da Sony, mesmo tendo jogos de qualidade o N64 não foi páreo para seu competidor, ficou até em terceiro em vendas no Japão (certamente uma mancha na Nintendo que era líder nesse mercado), mas em segundo no mundo todo. O que colaborou para o afundamento do N64 foi sem dúvida alguma o sistema de cartucho, isso afastou as grandes produtoras de jogos da nintendo as fazendo migrarem para a Sony, pois o desenvolvimento de um jogo em CD é muito mais barato e menos desgastante do que um para cartucho. Com esse problema a Nintendo sobreviveu as custas de seus grandes nomes e claro da grande criatividade do console, dentre essas podemos destacar o joystick, os acessórios e alguns jogos. No Brasil o vídeo game foi lançado em 1997 e eu tive o privilégio de ter um console desses (não foi de primeira mão)