Arquivo mensal: fevereiro 2012

SNES – Soul Blazer – Análise / Detonado / Database

Análise:

Soul Blazer é um Action RPG criado em 1992, não foi um jogo muito famoso, mas é bom. Seu estilo foi um pouco baseado em ActRaiser (jogo dos mesmos criadores). O personagem principal (o que você controla) é um ser do paraíso, que nem ao menos um nome tem, ele é apenas chamado de “Aprendiz”, pois ele aparenta ser o (ou um dos) aprendiz de um Mestre, esse mestre se assemelha a um deus, por viver no paraíso e observar o mundo, não conheço a versão japonesa, mas creio que nela o Mestre seja deus.

Um ponto a destacar é a jogabilidade, entre os Action RPG de SNES esse tem um estilo ótimo, as batalhas são viciantes, o gráfico não é estimulante, mas ao tempo se habitua, o que eu não gostei foi o áudio, até é legalzinho no começo, mas é extremamente repetitivo, e enjoa mais cedo ou mais tarde.

Um fato a ser comentado, é que o jogo é altamente religioso, a maioria dos jogadores nem liga para isso, mas se você tiver algum problema com isso não diga que não avisei. Elementos como: reencarnação, foco na vida e na morte, e alto foco em almas, se for pra falar de religião eu acho que o jogo é espirita, não acredito nisso, não é de minha fé, mas sei a diferença entre games e vida real,  é espero que você saiba também.

Para terminar quero deixar claro que este jogo NÃO faz parte de uma trilogia junto com Illusion of Gaia e Terranigma, pelo que acredito em uma trilogia as partes se completam, nesse caso apenas alguns elementos irrelevantes aparecem entre os jogos, na minha opinião acho que os 3 jogos acontecem no mesmo universo, sendo Soul Blazer no passado Illusions of Gaia perto do presente e Terranigma num futuro distante.

Ponto Forte: O jogo é viciante.

Ponto Fraco: Áudio repetitivo, jogo curto e gráficos fracos.

Nota: 7,2 / 10,0

Leia o resto deste post

N64 / PS1 / PC – Tarzan – Análise / Dicas / Detonado

Produtora: Activision e Disney Interactive
Distribuidora: Eurocom
Plataformas: Game Boy Color, Nintendo 64, PC e Playstation
Gênero: Plataforma

Análise:

Tarzan é um jogo baseado no filme homônimo (ambos produzidos pela Disney) e ao menos para Playstation 1 é o melhor jogo que a Disney lançou. Embora isso possa não representar grande coisa, pois a produtora não tem um bom repertório na área de jogos, o game é muito bom e merece destaque em meio aos outros. A ordem dos fatos e os cenários do filme são muito bem representados no game. Alguns acontecimentos que não foram esquecidos, e nem poderiam ser, são por exemplo: A luta contra a leopardo Sabor (com uma fase só para isso), a fuga de Tarzan depois de assustar os elefantes (também tem uma fase dedicada à isso, que é a Stampede) e o “surfe” de Tarzan pelas árvores em várias fases, inclusive em algumas fases bônus. No total são quatro personagens jogáveis: Tarzan criança, Tarzan adulto, Jane Porter e Terk. Treze fases, sendo a maioria delas em 2D e algumas em 3D. As quatro primeiras fases são jogadas com o Tarzan criança, e daí em diante todas são jogadas com o Tarzan já adulto, com exceção de duas: Trashing The Camp (com Terk) e Baboon Chase (com Jane). O variado repertório de movimentos e ações de Tarzan também é algo a se destacar: Você pode saltar de árvores, de cipós, subir em animais, nadar, escalar, quebrar certas partes do chão com socos, e atacar usando a faca (todas as fases) ou a lança (apenas na fase Sabor Attacks). Os personagens, tanto no filme quanto no jogo, são: Tarzan (principal), Jane (filha de Archimedes Porter e faz parte um grupo explorador inglês), Professor Archimedes Porter (pai ‘coruja’ de Jane e biólogo), Tantor (um elefante medroso e melhor amigo de Tarzan e Terk), Terk (uma macaca mandona e ‘reclamona’ que é praticamente uma irmã adotiva para Tarzan), Kala (mãe-de-criação de Tarzan, salvou ele de Sabor, a leopardo que já tinha feito vítima um filhote seu), Kerchak (o líder dos gorilas, que não aceita Tarzan como filho, por ele ser um humano) e Clayton (caçador e guia do Professor Porter e de Jane Porter).
Para compreender melhor a história do jogo, compre ou faça download do filme Tarzan.

Agora, para entender como é o jogo, aí vai um breve resumo: O objetivo é você percorrer cada fase coletando moedas, partes da imagem do macaco que foram espalhadas no filme (no total são quatro) e as letras para formar o nome TARZAN. Finalmente você deve abrir o guarda-chuva de Jane que se encontra no fim da fase. Lembrando que você não é obrigado a coletar esses itens, mas isso faz parte para conseguir 100%. Se você conseguir juntar todas as letras na fase, você consegue como bônus desbloquear um vídeo com um pedaço do filme (videoclipe) e se você conseguir montar a imagem do macaco por completa você terá direito a jogar uma fase bônus para acumular moedas. A cada cem moedas coletadas, você ganha uma vida, e as moedas e vidas são mantidas de uma fase para a outra. Pelas fases você irá encontrar muitos obstáculos como inimigos e bifurcações. Esses inimigos são, na maioria das vezes, animais, como por exemplo macacos, tatus, javalis, águias e etc, e em algumas fases uns homens também serão inimigos. Só de tocar nesses inimigos você toma dano. Para acabar com eles você pode jogar frutas (detalhamento no fim da análise) ou então usar a faca (opção menos favorável). Outros obstáculos são buracos, despenhadeiros, cipós e etc. Por várias vezes nas primeiras fases você irá ver um símbolo com a face de Terk (uma macaca cinza, considerada como irmã por Tarzan), e se você o coletar ela aparece imediatamente te dizendo alguma informação. Irá também encontrar frutas que restauram sua saúde. A banana apenas restaura sua saúde em parte, mas a fruta laranja além de restaurar ainda aumenta a capacidade máxima da sua saúde. Se o medidor de saúde ficar todo vermelho, você perde uma vida e volta do checkpoint anterior, que é representado por uma borboleta, e geralmente o personagem emite algum tipo de som ao passar por uma delas. Mas se você perde uma vida e não tem outras disponíveis, precisará recomeçar a fase desde o inicio. Sobre as frutas coloridas que você encontra pela fase, elas são usadas para atacar os inimigos. Para cada cor diferente, você acumula uma certa quantidade dependendo da fruta encontrada (fruta azul = 1 por vez, fruta vermelha = 5 por vez, frutas amarelas = infinitas, frutas roxas = 5 por vez) e cada uma delas tem um efeito diferente, são eles: Frutas azuis – matam todos os inimigos que estiverem à sua vista; frutas vermelhas: depois de lançadas elas se despedaçam e assim o efeito se multiplica; frutas roxas: são as frutas que podem ir a uma maior distância que as outras; frutas amarelas – não tem um efeito especial, mas por outro lado são infinitas. O único ponto em que o jogo deixou a desejar foi na dinâmica dos ataques. Os ataques são meio ‘bobos’, sendo possível você só jogar frutinhas´, usar a faca de dois modos (opção não sugerida) e a lança em apenas uma fase, mas assim como no filme, os ataques deveriam ser um pouco mais ferozes, um pouco mais ‘animais’. Enfim, esse fator ruim perto dos outros muitos fatores bons, não faz tanta diferença e o jogo não deixa de ser bom só por isso.

Nota: 8,8 /10,0


Leia o resto deste post

N64 – Cruis’n USA – Análise / Dicas / Cheats

Análise:

O primeiro jogo da série Cruis’n, nesse todas as pistas 14 estão localizadas noS Estados Unidos, primeiramente foi lançado para o Arcade em 1994, alcançando uma grande fama em diversos países, aqui no Brasil até hoje é possível achar algumas máquinas Cruis’n em fliperamas e locais do tipo. No final de 96 o jogo foi lançado para o 64, despertando o interesse de muitos, mesmo assim essa versão foi meio falha, explicarei tudo no próximo parágrafo, mas o principal motivo foi da empresa que refez o jogo para o Nintendo 64, que modificou pequenas coisas no jogo, o problema é que tiraram as coisas engraçadas do jogo kkk.

Explicando as mudanças agora, a mais impactante foi que em algumas pistas dava para atropelar animais durante a corrida, coisa bem engraçada (num jogo), eu não sou um assassino, só por que se pode fazer algo em um game não quer dizer que eu vou fazer isso na rua, sei que algum tem problemas mentais, mas a culpa é de quem tem esses problemas, não do video game. Vou continuar com as mudanças antes que fuja do assunto de vez, no Arcade ao fechar o jogo aparecia a ex-presidente dos EUA (acho que era o atual na época), Bill Clinton numa banheira comemorando na Casa Branca, na verão 64 aparecia seu carro. O pior de tudo, vestiram a garota do troféu kkk, brincadeira isso não faz muita diferença, mas essas pequenas coisas mudadas tiraram um pouco da graça do jogo, acelerando o processo de enjoamento.

Falei muito é não disse nada sobre o jogo, bem os carros são quadrados como sempre para o 64, isso é normal, o que enfraquece os gráficos são os cenários repetitivos e algumas pistas meio copiadas, o áudio e legal, mas novamente repetitivo, pois existem poucas músicas, não á muitas opções de jogo, na realidade existe praticamente só uma. Não me interpretem mal, o jogo não é ruim, mas é enjoativo, em pouco tempo vai encher seu saco.

Ponto Forte: Se seu objetivo é jogar um jogo por pouco tempo por pura diversão, esse jogo é ótimo pra isso.

Ponto Fraco: Enjoa (bem) rápido

Nota: 7,0 /10,0

Leia o resto deste post