Arquivo mensal: junho 2012

Master System – Rampage – Análise / Dicas / Guias

Análise :

Rampage é um jogo estilo plataforma, lançado em 1986 para Master System e outros consoles como NES, Atari, Arcade e outros. Seu objetivo é destruir prédios, seguindo de cidade à cidade reduzindo-as a poeira. O jogador pode controlar três monstros diferentes, que são na verdade seres humanos mutantes que quando se transformam, perdem o controle e entram em um estado de fúria, dentre eles: George o gorila, Lizzie o Lagarto e Ralph o Lobo. Esse jogo também possui um modo de dois jogadores, seu objetivo é o mesmo do modo 1 Player, porém você pode atacar o outro jogador, podendo até acabar com todas suas vidas.

Pontos Fortes: Os gráficos que são bem legais pro console; a dificuldade, um bom jogo não pode ser fácil; a trilha sonora que é bem interessante e eu particularmente gosto e a jogabilidade, que não existe nenhum motivo para reclamar.

Pontos Fracos: Fases muito repetitivas, todas elas se baseiam no mesmo fundo e cenário, apenas muda os prédios(que também se repetem em várias fases).

Nota: 8,5/ 10,0

Leia o resto deste post

Anúncios

Projeto RPG Maker – Legend of Rangers – Demo

OI para todos, mais uma novidade da Eternal Players. Pessoalmente eu(Matheus C. Sardinha) estou criando um jogo para o RPG Maker, esse é o primeiro projeto que levo a sério, por enquanto só fiz um vídeo com a Demo do jogo, espero que gostem, o jogo feito deve estar pronto em 1 ou 2 meses. Sem mais blábláblá o vídeo está abaixo.

OBS: Jogo pronto, ficou bem melhor que a Demo, clique aqui para baixar:


 
Leia o resto deste post

Master System – Dragon Crystal – Análise / Dicas / Guias

Análise:

Dragon Crystal é um jogo estilo RPG lançado pela Sega em 1990  para o Master System  e depois relançado em 1992 para o Game Gear.  Tudo se passa numa única dungeon de poucos andares, o game é totalmente estilo labirinto, onde o herói deve explorar todo andar até achar o necessário para ir ao próximo, nesse caso existe uma estrela no chão que indica aonde começa e acaba o andar, e como de costume tudo fica mais difícil, onde começamos matando gosmas, sapos e escorpiões, terminamos matando magos, esqueletos e dragões. Além de ter que explorar tudo no lugar em busca de alimentos e equipamentos, pois sem eles não adianta de nada subir de andar.

Os itens no jogo ao serem encontrados a primeira vez, ficam num estado de indeterminação, isto é, não se sabe o que ele vai fazer, até testar e as vezes o efeito pode ser um desastre… Encontrando o item uma segunda vez ele já via estar com seu nome real que mesmo assim não da pra se saber exatamente o que ele faz sem ver um guia(como este aqui), por exemplo como vou saber que o Traveler Scroll me teleporta para o andar superior, sem ter nenhuma descrição e com nome vago, nem rola. Ter que usar o item 2x pra saber o que ele faz é uma grande tortuda, e o pior, as vezes querendo descobri se o item não identificado é bom acabamos com nível reduzido, amaldiçoados, trocando suas arma por uma mais fraca e etc… Não levo isso como um ponto ruim do jogo, por que apenas andar pelas salas é o menor dos problemas, nem os monstros são tão ruins, o que atrapalha são suas condições negativas ao atacar, SÉRIO!!! Esse deve ser o primeiro e único jogo onde um inimigo pode reduzir o seu level! E não digo temporariamente, e isso mesmo, você fica horas ganhando Exp e vem o maldito e reduz seu nível ou corta permanentemente alguns de seus pontos de ataque.

Jogo nesse estilo, exploram seu azar, então mesmo que você saiba tudo do jogo, e mesmo que esteja com os melhores itens e equips, pode ver uma bendita lesma e ficar exatamente na posição que não podia estar e te matar kkkkkkkk, não existe uma fórmula de “sempre vencer” suas habilidades e paciência serão testadas, por ser simples Dragon Crystal se torna interessante, e desafiador.

A jogabilidade simples de um RPG de turnos , com alguns elementos de um RPG action combinaram bem, mas pelas limitações da época temos problemas de se adaptar, não é legal enfrentar os mesmos 15 inimigos do jogo em 3 cores diferentes para parecer que existem mais modelos, ou o pior ter que ficar uma eternidade ouvindo o mesmo som, em toda dungeon o áudio muda apenas 3 vezes!!! e o background também não é dos melhores, acho que não existem muito mais do que 5 deles que ficam se repetindo até o final.

Por fim digo que esse jogo se enquadra numa rara categoria de RPG sem história e que podem ser terminados em poucas horas. Tudo começou com um jovem andando de bicicleta, entrando numa loja e ao ver um item ficou preso nesse mundo, e tem que se aventurar para poder sair e não espere grande coisas no final, ou melhor, nem espere nada no final, pois não será muito mais do que isso. O jogo é bom, tem muitas limitações, boa parte delas devido a idade do jogo, então podemos aceitá-las, o jogo é bom, mas enjoa rápido, pela repetição, será um grande desafio para você isso eu garanto!

Pontos Fortes: Gráficos, que são bem legais pro console; Nível de dificuldade e Jogabilidade que é bem fácil de aprender, mas não tornan

Pontos Negativos: Trilha Sonora, como citei antes é bem ruim e falta de um final descente, que torna a história sem sentido.

Nota: 7,0 / 10,0

Leia o resto deste post